terça-feira, 30 de abril de 2013

REUNIÃO COM A SECRETÁRIA

REUNIÃO COM A SECRETÁRIA ANA LÚCIA GAZZOLA
  
No último dia 22/04/2013 as entidades de classe ligadas a Educação foram chamadas para uma reunião com a Secretária de Educação na Cidade Administrativa:

Abrindo os trabalhos a Secretária de Estado de Educação, professora Ana Lúcia Gazzola fez um balanço das principais realizações da

 SEE-MG

- 9.000 nomeações de concursados aprovados no último concurso e que até o fim desse Governo todos os aprovados serão nomeados;

- 117.000 capacitações de ATB, Professor de Educação Básica, Secretários e Diretores de Escola, reivindicação da APPMG na primeira audiência que a Secretária de Educação concedeu a Presidente Joana DArc;

- Já está pronto o novo comporta para ASB, levando em consideração não só o número de alunos mas também as dificuldades específicas de cada escola, como por exemplo, área total da escola, tamanho do pátio, hortas, bem como a existência de alunos  especiais nas escolas.

 - A nota de avaliação do Proeb de 2011 ficou prejudicada por causa da duração da greve daquele ano;

- Informou também que na Lei Complementar nº 100, existem 5.200 ASB, que ainda não aposentaram e 52.000 professores;

- O Prêmio de Produtividade de 2013 terá 100% das metas em  5 indicadores:

Proalfa do 3º ano e o Proeb do 9º vai ser avaliado Português e Matemática.

E o 3º ano do ensino médio será avaliado Português e Matemática.

O Prêmio de Produtividade deverá ser mobilizador de mudanças.

- Uma outra reivindicação antiga de 2010 da APPMG ao então Vice-Governador  Antônio Anastasia, que era a produtividade para os professores das APAEs, a Secretária informou que já está sendo trabalhada essa questão e que não vai ser produtividade como das outras escolas regulares,  por estas não tem metas, mas será criado um mecanismo de mensurar e consequentemente uma forma de gratificação. Isto é para as APAEs não ficarem prejudicadas.

- Foi levantado por uma das entidades o desconforto existente nas escolas com a implementação de 1/3 da jornada de trabalho. A Secretária disse que está cumprindo o que foi negociado com a Coordenadora Geral do Sindute-MG, Beatriz Cerqueira, mas vai marcar uma nova reunião para tratar especificamente desse assunto.

4 Comentários:

Às 1 de maio de 2013 09:32 , Blogger Stella Mares Colla disse...

Joana, o último parágrafo da sua matéria não é verdade. O SINDUTE-MG JAMAIS, negociou esse REGIME DE ESCRAVIDÃO QUE OS PROFESSORES DO 1º AO 5º ANO estão sendo submetidos. Todos os professores têm consciência de que isso é uma decisão unilateral do Gov. de Minas. O seu escrito no último parágrafo é uma tentativa infrutífera de enlamear o Sindicato que nos representa. Que pena! Eu sempre pensei que a APPMG fosse um sindicato... Vejo que é apenas mais um órgão govenamental!
Realmente é uma lástima!

 
Às 1 de maio de 2013 19:10 , Blogger Adriana Mizerani disse...

Até que enfim, estão se pensando em um prêmio de produtividade para os professores das APAES, pois garanto que o trabalho é intenso como em qualquer escola estadual, as metas podem ser diferentes, mas o resultado final do ensino especial e inclusivo é real e satisfatório aos olhos dos pais, sociedade, entre outros simpatizantes da causa.

Uma Instituição de Ensino que não trabalha somente o pedagógico existe uma somatória de amor e humanidade no relacionamento entre os nossos EDUCADORES e EDUCANDOS.

Só quero ver mais quanto tempo essa proposta ou projeto vai demorar para sair do mente pequena desse governo e do papel também, até a sua efetivação, pois essa é uma luta de todos os professores APAIANOS desde 2010 e a justificativa do governo é que não temos metas. E todos os nossos alunos que hoje estão inseridos no mercado de trabalho, e os que estão incluídos na rede regular de ensino que esse governo tanto prega a inclusão, são todos advindos do processo ensino-aprendizagem dos professores APAIANOS.

Digo isso com muito orgulho, pois sou uma dessas muitas mediadoras educacionais existentes em Minas Gerais, que já trabalhou nas escolas regulares estaduais só que se identifica com nossa classe de educandos diferenciados (aos olhos de muitos), mas únicos como todo ser humano.

 
Às 1 de maio de 2013 19:24 , Blogger Adriana Mizerani disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 1 de maio de 2013 19:26 , Blogger Adriana Mizerani disse...

Quanto à jornada de trabalho da extensão de 1/3, está sendo maçante, pois todos estavam pensando que eles iriam implantar 1/3 de 24 horas e não foi o que ocorreu estamos cumprindo UM TERÇO DE TRINTA HORAS, abuso total já que para termos um salário digno temos q trabalhar em duas ou mais escolas.
O que queremos (a classe) é que a APPMG como órgão sindical que me filiei e tantos outros também, lute por nossos direitos.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial